Olá, Visitante
Instituto Somos Pais - Instituto de Educação Integrativa - Família, Educação & Espiritualidade
por Jéssica Costa
BLOG

O papel do Pai


A importância da Paternidade



Por B.Costa Postado em 08/08/2017 Atualizado em 08/08/2017



De um pai, para outro pai

Este será meu terceiro ano comemorando o dia dos pais e sem pretensão alguma resolvi escrever este artigo. Não sou especialista no assunto, mas depois que descobrir a paternidade fui buscar conhecer mais sobre a importância da figura paterna.  Sempre quis ser pai e por isso acredito ser um bom pai e as pessoas também dizem isso (risos). Mas isso não é uma coisa para me vangloriar, pois ser pai requer ter responsabilidades na criação do filho.

Quando eu olho uma pessoa sei que ela é 50% sua mãe e 50% seu pai e é neste ponto que tento entender o porquê que a responsabilidade na criação do filho é geralmente, e tão somente, direcionada a mãe. E a resposta que eu tenho é que não fomos preparados para ser pai. Nossas brincadeiras sempre nos levavam a competição seja no pega-pega, no futebol, nos jogos de vídeo game, etc. Fomos preparados para sermos fortes, racionais e competitivos. Enquanto isso as meninas brincavam com suas bonecas, criavam “nenéns”, faziam comidinhas, ou seja, já sendo preparadas para cuidar do lar. E quando um menino se interessa por essas brincadeiras é taxado de gay, de efeminado. E isso não vem de hoje. Nossos pais e avós foram preparados da mesma forma e o que acontece ainda são apenas repetições. Por isso também não podemos condenar os nossos pais porque eles deram o que podiam dar para nós e por isso temos a oportunidade de fazer diferente.

O papel do pai se dar início também na gestação. Acompanhar a esposa nas consultas periódicas é de fundamental importância. A mulher neste momento está muito mais preocupada e sensível com a gravidez. Quando o marido se coloca à disposição, ela se sente mais segura. E alguns pediatras costumam dizer que um pai presente traz maiores e melhores detalhes sobre o que se passa com a mãe, filho e suas dúvidas.

Mas é bem verdade também que devido essas repetições de criações, o pai muitas vezes é colocado de lado neste momento. A atenção fica voltada a mãe. E por isso muitos pais se afastam e não se sentem responsável em estar ali. Então também é importante que a mãe e familiares faça com que o pai participe de tudo que está acontecendo.

Alguns estudiosos dizem que esse afastamento se deu a partir da Revolução Industrial e continua até os dias de hoje. Aumento da carga horária de trabalho, estresse do trabalho são alguns fatores que contribuíram para isso. Inclusive vem afetando também as mães contemporâneas.

Após o nascimento do filho o pai se torna o Protetor do clã. É engraçado isso, pois me lembro que quando sai da maternidade, sai com esta sensação. “E agora? Elas estão sob minha proteção”. Fiquei meio tenso na época.

Até o sexto mês a mãe é a figura mais importante no contato com o filho. Mas isso não impede o pai de ajuda-la nos afazeres de casa, em ajudar no banho (da mãe quando se fez cesárea e da criança), em fazer as refeições para a esposa, em fazer seu filho arrotar, trocar a fralda e colocá-lo para dormir. Sei que o trabalho diário cansa, mas o dia a dia da mãe também é muito cansativo. Além do mais ela está supersensível, insegura e ainda tem aquelas que sofrem a pressão da família e da sociedade na forma em que cria seu filho. É neste momento que o pai também tem sua importância. O marido e a esposa não podem deixar de existir com o surgimento do pai e da mãe. A mãe está preocupada com seu corpo. O pai tem de continuar agindo como marido, elogiando-a, acariciando-a, protegendo-a de comentários maldosos e sabendo respeitar o momento dela. E o mais importante, saber que vai ficar um bom tempo sem sexo. É Pai... você precisa ser forte.

 

Vivemos um mundo onde muitos jovens estão envolvidos com coisas ilícitas, sexo e gravidez antes da adolescência, números alarmantes de suicídios entre jovens de 16 a 19 anos e grande parte disso, segundo dados do Instituto de Direito da Família, tem influência da ausência da figura paterna na família.

Existem algumas mães que se intitulam “Pãe” que é aquela que assume as duas responsabilidades, devido à ausência do pai. Mas, por mais que ela tente não vai suprir a necessidade de uma figura paterna na criação do filho. E essa figura paterna não necessariamente precisa ser o pai biológico. Pode ser um irmão mais velho, um padrasto, enfim. O que quero dizer é que o Pai tem sua responsabilidade e importância particular, bem como a mãe.

O Pai é quem prepara o filho para o mundo. É aquele que o leva para desbravar a vida fora de casa. E o filho deposita uma confiança muito grande nesse pai. O pai fortalece a autoestima e a autoconfiança de suas crias. Para os filhos de gênero masculino o pai é o “Herói” e para as de gênero feminino “o primeiro amor”.

Por isso convido vocês que são Pais que assumam o seu papel de pai e sejam infinitamente felizes.

Sou Bruno Costa, pai de uma linda princesa de 03 anos e venho desejar a todos um Feliz Dia dos Pais!

 

 

 Por Bruno Costa

*****************************************************

Participe do nosso grupo de PAIS no WhatsZap: (71) 9 9278.0625

***************************************************** 



pai  paternidade  consciente  importância  papel  pais  filhos 



Comentários


Porque todo amor do mundo cabe aqui dentro